If You Were Looking For A Sign There Are Plenty

October 20, 2012

Semana passada aconteceu o Campeonato Sul-Americano de Goju-Ryu Karate-Do e o Seminário Internacional com Saiko Shihan Yamaguchi Goshi.

Aconteceram também exames porta-fechada para Dan, bruxarias e medalhas inesperadas; provavelmente muito disso tudo vai pipocar por aí durante um tempo. O que quero registrar é o ocorrido pós tudo isso.

No último dia de seminário, Mariana do pessoal do Uruguai quis sair conosco – Cláudia, que ela conhecia, e os brasileiros da Shizuoka – para beber.

Eu estava sempre andando com o passaporte. Um alemão que conheci no primeiro dia de hostel me disse “Não faça isso. Eu ando sempre com a cópia e guardo o original em um cofre, porque se o perder não saio do país”.

Quando fui me despedir do Sensei no saguão do hotel, ele olhou meu bolso e disse “seu passaporte vai cair”. Eu agradeci e tirei do bolso, fiquei com ele na mão. Saímos com os uruguaios.

Andamos três quadras pra pegar o taxi, e quando chegamos ao bar eu já estava sem passaporte. Todo mundo ficou preocupadíssimo e queriam voltar comigo pra procurar. Eu não queria que ninguém deixasse de sair, eles não queriam que eu ficasse sozinha. Os uruguaios estavam em um hostel na frente do nosso hotel, então resolvemos ligar para que eles procurassem. Ligaríamos também para o meu hotel. Ninguém tinha cartão ou saldo para ligar. Fomos a uma doceria comprar créditos, uma menina desconhecida (de Mendoza) nos emprestou o celular. Eu não conseguia falar nem inglês com o garoto do hotel, Herman deu um jeito. Nada lá. Amigos urugaios iriam procurar e retornar a ligação para Sofia, que nos acompanhava.

Bebemos e voltamos fazendo um cordão rua-a-rua pra ver se tinha caído. Não tinha, fomos à polícia. Eram três da manhã, nos deram o endereço da polícia turística.

Voltei pro hostel com a Cláudia, pra dormir e encarar o dia todo de papelada. O atendente abriu a porta e quando nos viu perguntou “Quem é Talita?”. Eu, a reserva estava no meu nome. “Vou salvar sua vida”; e apareceu o passaporte.

 

Então, à lista de agradecimentos por ter me divertido e poder estar de volta ao Brasil:

1. Junior Hellgoth, que me disse pra tirar uma cópia do passaporte
1. Cláudia Kanashiro, que marcou a saída com Mariana (?)
2. Akira Saito, que me avisou do que iria acontecer
3. o taxista, que tirou o banco e me deu o cartão com nome e número
4. a menina da doceria (não sei o nome), que nos emprestou o celular
5. Germán Pavletich, que falou espanhol com o menino do hotel
6. Sofia (?), que ligou para os colegas uruguaios do hostel
7. os uruguaios do hostel, que fizeram uma primeira busca
8. Christian Nastari, por beber comigo
9. Horácio Saito e toda a equipe de busca
10. o desconhecido (?) que encontrou o passaporte e o deixou no hostel
11. o atendente do hostel (?), que guardou e me entregou o passaporte limpo e inteiro

E a mim, que por nenhuma intenção deixei o recibo com o endereço do hostel dentro do passaporte.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: