para baixinhos v.1

October 15, 2007

Hoje Fuko veio com essa de fazer playlist pro sobrinho. De primeiras sugestões coloquei Gnarls Barkley, Marisa Monte, Deerhoof e Pato Fu. Como é que um cotoco de sete anos vai ouvir isso, se é muito complicado, muito brega, muito eletrônico, muito nonsense, muito denso, pouco divertido… não sei. Que diabos importa, também?

Lembrei da casa da vó, onde os CDs ficavam embaixo de uma

singer da vó

Era tão legal — ouvir as músicas e mal fazer idéia de em que projeto bonzinho tal cantora se meteu, que diabo quer dizer a maquiagem de tal artista, se na verdade aquele cara é um chato.

Sim, pensei em Daniela Mercury, em Ney Matogrosso e no Caetano Veloso.

Não sei mais como são feitas as coisas agora, fico tentando imaginar o que é que as crianças murmuram quando estão tranqüilas. Muito pequenas fazem a própria melodia (se é a partir de algo que ouviram, sei-lá, o negócio é que não cantam, nhanholam já modificando tudo), isso já vi acontecer. Depois que começam a aprender letras vão reproduzindo… sozinhos pululantes com High School Musical acho muito engraçado, mas fico meio triste se me vem a imagem de alguém tendo que reduzir a velocidade da Britney Spears pra se distrair no meio de uma tarefa qualquer. Ou que no meio de saudade tem que comprar revistinha 99cents pra achar em My Chemical Romance qualquer frase, nunca tendo ouvido nenhum “Monólogo de Orfeu”. Ou pior, ouvido sim, mas já crescido, e classificando “verso livre, período tal, história de quem, romântico, ridículo”. Ridículo, ai!

A vó gosta de Bethânia (– a botânica! percamos o encanto mas nunca a piada, bamonos). O tio-avô de coisas-Portela. Pra madrinha aprendi e gravei “Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos”, que era preferida. Com uma prima e os irmãos em cada canto do quarto e o gravador no meio (assim mesmo, que se a gente se olhasse ria, se a gente se ouvisse respirando ria, se a gente soubesse da existência alheia ria) foram várias séries de K7s com músicas (dubladas) de aberturas de desenhos animados no meio do recital carioquês do Chico Buarque seguido por “dança das caveiras”, sambinhas, “Mucuripe”, vocalizações exatas junto com Jordy (fui procurar agora e, pasmo, é francês!), marcha-soldado…

Dá pra deixar escapar aquele pensamentozinho besta: Por que é que a gente cresce, oh céus?!

Advertisements

One Response to “para baixinhos v.1”


  1. comentei no outro post lá.

    esse merece uma tag fukushiro 😀

    (agora escuto a trilha de hsm, porque ela ficou aqui, agora.

    it’s hard to belieeeeeve)


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: